Capuccino com Mingau

Pequenos Milagres

Image

Não entendi direito o que houve hoje. Talvez um pequeno sinal para que eu não perdesse a fé e as esperanças, mas aquilo realmente me tocou. Estava chovendo, na verdade era mais um temporal. E eu estava refugiada na chuva, em um pet shop. Um mendigo estava sentado na calçada, e me pediu alguns trocados, e eu disse que não tinha. Me afastei um pouco dele, com medo dele ser louco, mas ainda fiquei perto dele, esperando a chuva passar. Era horrível ver como as pessoas preferiam passar na chuva ao passar perto dele. Aquilo realmente me deixou enfurecida. Tão enfurecida e perplexa, que eu nem reparei que um jovem cego vinha em minha direção, e eu não desviei, pois não o vi, e ele esbarrou em mim. Pediu desculpas, e eu também pedi desculpas, e me senti terrivelmente mal.

                O cego parou em frente á mim e ao mendigo, e eu soube que ele pôde sentir o cheiro do meu perfume caro, e o cheiro do mendigo. Porém, ele me ignorou, parou em frente ao mendigo e lhe perguntou:

                _ Está chovendo?

                _ Sim.

                E então o jovem cego parou no meio do espaço que eu tinha deixado entre mim e o mendigo por medo, e começou a conversar com ele. Eu fiquei perplexa, e um pouco envergonhada por ter me afastado um pouco do mendigo assim que o vi. As pessoas não pararam para observar a cena, e certamente, não viram a coisa com os meus olhos. Estavam muito ocupados com seus assuntos cotidianos para reparar nisso. Mas eu acho que a visão de um cego, bem vestido e que aparentava ter boas condições financeiras, conversando com um mendigo sem que ele o assaltasse, a fizeram sentir mais seguras, e assim elas não passavam mais pela chuva o evitando. Quando a chuva parou, ele se despediu primeiro do mendigo e depois de mim. Porém, eu continuei parada ali boquiaberta. O mendigo sorriu, talvez porque ele só quisesse que alguém conversasse com ele. Alguém que o visse como um homem, não como um mendigo.

                E foi quando eu me dei conta que a vida era composta por pequenos milagres, que de certa forma aquilo foi uma mensagem de Deus para que eu não perdesse a fé e a esperança . De que se coisas como essas aconteciam, ainda havia uma esperança para o mundo. E se havia uma esperança para o mundo, talvez ainda houvesse uma esperança para mim. Eu sorri também, e antes de ir embora, me odiei por não ter nenhum trocado. Mas disse “tchau” á ele, e o sorriso dele se alargou. E aquilo me fez completamente feliz.

Alice Champoudry.

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: