Capuccino com Mingau

Arquivo para o mês “agosto, 2012”

Como Luna

Image

Eu sempre fui completamente obcecada por Harry Potter. Eu era do tipo que corria com toda a velocidade em direção á uma parede, tentando achar um outro portal pra Hogwarts, que quando completei onze anos de idade, abria a porta de casa diariamente para ver se alguma coruja havia deixado a minha carta, gritava feitiços, sussurrava azarações… e dentre as personagens femininas que eu mais gosto são Hermione e Luna. Mas eu sempre me identifiquei mais com Luna. Até o meu pai dizia que eu e ela eramos parecidas.

   Há muito tempo atrás, eu costumava me importar demais com a opinião dos outros. Do tipo que ficava horas chorando por criticas. Acontece que, na terceira série, eu comecei a ver o quanto isso era ridiculo, e prometi á mim mesma que eu não deixaria de ser feliz, não deixaria de ser quem eu era, não deixaria de fazer as coisas que eu gosto, por causa do que os outros pensariam. Selei essa promessa comigo mesma, indo para a escola com uma meia rosa e a outra amarela (eles quase me mandam voltar para casa, mas valeu a pena), e hoje eu posso dizer honestamente, que sou bem mais feliz. Me visto como eu quero, faço o que eu quero, corto o meu cabelo do jeito que eu quero. É obvio que a opinião de algumas pessoas é importante, por eu confiar nessas pessoas e saber que elas só querem meu bem. Mas se eu for no shopping, gostar de um sapato, e minha amiga odiá-lo, eu irei comprá-lo porque EU gostei, e irei usá-lo com um enorme sorriso no rosto. Eu não seria ninguém hoje se continuasse me importando com o que os outros pensam de mim. E é por isso que eu me identifico com a Luna. 

   Rotulada como estranha, a Luna não está nem aí. Lê revista de cabeça para baixo, acredita em coisas que ninguém mais acredita, ela não tem medo de ser quem ela é. E é por isso que eu a admiro tanto.

    Sou escandalosa, sorridente, rio de coisas que não são engraçadas para os outros. Sou amigável, falo coisas sem sentido, sou pensativa, tenho sonhos que muitos dizem ser impossível, sou excêntrica, uso roupas que muitos não teriam coragem de usar. E realmente, acho engraçado quando as pessoas comentam “olha que sapato horroroso” “que menina gala seca, ela ri de tudo”. Quer dizer… quem usa o sapato, sou eu. Não é eles. Eu comprei com o meu dinheiro. Não foram eles que pagaram. Quem está usando sou eu, não eles. O gosto é meu, e de mais ninguém. Então o que eles tem com isso? Tem gente que vem me dizer para eu parar de usar tal roupa, para eu parar de fazer tal coisa, porque ELES não gostam. Esse é o tipo de pessoa mais idiota que existe. Quer dizer, se eu gosto, e se eu estou feliz assim, o que eles tem com isso? Por que as pessoas insistem em implicar só porque a outra pessoa é diferente dela? Gosta de coisas diferentes? Acorda, sociedade. Esse é um dos motivos para o mundo tá o lixo que é hoje. Sejam mais como a Luna. Não tenham medo de ser quem vocês são!

Anúncios

Otaku no Matsuri

Image

Para quem não sabe, sou otaku_ palavra usada para designar os fãs de anime e mangá_ e esse fim de semana rolou aqui na cidade, um evento otaku lá no colégio moderno. Para os otaku que nunca foram, eu super recomendo. É muito legal, tem várias coisas para vender, um palco onde rola várias apresentações, além de salas super legais como Liga Pokemon, e chá lolita.

Image

Image

Image

 

Image

Image

 

Image

Image

Image

Image

Image

Mto kawai, né?! *——-*

Image

Image

Esse é o Maid Café. Ele existe no Japão, e é um café feito especialmente para servir cosplays. Lá, os garçons se vestem como os serviçais dos animes/mangás e te servem como se você fosse o mestre deles. É muito legal, os garçons são muito simpáticos, e a comida é deliciosa.

Image

Image

Image

Aí é uma area reservada pro Harry Potter, e é super legal. Essas fotos é de uma mulher (sinistra, ela acerta mesmo) que faz umas previsões super precisas. Acertou tudo sobre o meu passado, o que anda acontecendo no meu presente, e vamos ver se ela acerta a previsão que fez pro meu futuro, né?! E aí também tem tipo um joguinho, onde você escolhe uma poção, e tem que fazer outra poção que fique da mesma cor da poção que você escolher. Se ficar da mesma cor, você vai para Hogwarts. Muito legal. Ah, e só para os curiosos: eu fui para Hogwarts, oks?! Sou uma bruxa u.u

E é isso, essas foram as poucas fotos que eu tirei. Mas é muito legal, e vale super a pena ir. Quem daqui foi?

Beijinhos, Mari.

Fotos comestíveis


Em meio á essa febre de instagram, invenções novas não são o que faltam. A mais nova novidade, é a invenção da americana Rae Vittorelli, que é tão apaixonada por fotografia e chocolate, que resolveu estampar seus chocolates com suas fotos.

Image

Achei a invenção um amor, e fiquei morrendo de vontade de experimentar o chocolate com as minhas fotos. As barrinhas são feitas artesanalmente, com preços que variam de $14 á $18. Você pode fazer o pedido pelo site, feliz da vida, porque eles entegam no Brasil!

Beijinhos, Mari.

U.S.A. Parte Cinco – Miami

Image

Fui para Miami meio emburrada, meio triste. Afinal, tinha passado muito pouco tempo em Nova York, e Nova York SEMPRE fora meu sonho, e eu dizia para quem quisesse ouvir que eu trocaria todos os dias de Miami para passar mais tempo em Nova York. Mas assim que entrei no ônibus, e vi aquela cidade linda, abri um leve sorriso. Mas ainda preferia Nova York. Sou bem teimosa, hahahaha. Mas aí chegamos no hotel. Definitivamente, o melhor hotel em que já tinhamos ficado, o Eden Roc Renaissance, que ficava em Miami Beach. Logo fiquei bem mais contente, e fiquei ainda mais contente quando vi aquelas pessoas da excursão Disney Pop, que tinham ficado em Orlando. Estava morrendo de saudades deles. Chegamos na nossa suíte, começamos a pular em cima da cama, e a cantar e a dançar como loucas. Amei e aproveitei cada segundo que passei em Miami.

    O nosso hotel ficava pertinho da praia, e nós sempre iamos lá. O primeiro dia ficamos aproveitando o hotel mesmo. Já no segundo: COMPRAS! No Sawgrass Mills. Onde eu torrei meus ultimos doláres, o que foi meio burrice porque ainda faltava um dia, e eu não tinha dinheiro nem pra comer. Mas eu me virei lá. HAHAHAHA

    A noite nós ficavamos perambulando pelo hotel, curtindo e conhecendo pessoas novas. Ficavamos conversando até altas horas da manhã. Era muito bom mesmo. Só fiquei meio chateada por não ter visto o sol nascer na praia e não ter andado de Jet Ski: anotado em coisas para fazer da próxima vez que eu for em Miami. hahahah

    No ultimo dia, fui me torturar um pouquinho indo na Lincoln Road sem dinheiro algum. Vi esse oculos do Alexander McQueen (meu estilista favorito) PERFEITO, e chorei lágrimas de sangue por ter que deixá-lo na loja.

Image

Diz se esse óculos não é perfeito, gente? Depressão eterna por não tê-lo comprado. 

    Mas esse dia da Lincoln Road foi super legal, mas meio nostalgico também. Era nosso ultimo dia lá, e da próxima vez que fossemos para o aeroporto, iriamos voltar para Belém e o sonho ia acabar, e teriamos só as lembranças das melhores férias das nossas vidas.

    Deixando um pouco o sentimentalismo de lado, Miami é uma cidade incrível, bem tranquila, cidade de rico, e completamente o oposto de Nova York, mas é ótima! Na Lincoln Road você pode ver os skatistas sem camisa, as pessoas andando tranquilamente de bicicleta, lá é uma cidade ótima para se relaxar e curtir.

    No avião viemos tristes, relembrando e rindo com os momentos da viagem, e dizendo que o hotel de Miami, com as pessoas de Orlando, em Nova York, ia ser mais que perfeito. Foi uma experiência fantástica que eu acho que todos deviam experimentar, todos deviam ter essa chance. Foram os melhores momentos que eu já tive, e eu pude conhecer pessoas fantásticas, e mantenho contato com algumas até hoje, outras não mantenho por falta de oportunidade. Mas eu gostaria muito de ter uma máquina do tempo para poder aproveitar tudo de novo, sentir a sensação boa de estar vivendo um sonho do lado de pessoas maravilhosas. Vale muito a pena, gente. Foi uma experiência encantadora.

    Eu dedico esse post á Bia Sá, Minary, Kikyou, Vitória, Fernanda Paes, Juliana Serrão, Anami, Pet, Daniel, Elias, Eliezer, Melina, á todos que iam á nossa suíte todas as noites, á todos da excursão com as quais pude compartilhar momentos inesquecíveis! Obrigada por tudo. Essa viagem não teria sido a mesma coisa sem vocês.

Beijinhos, Mari.

 

U.S.A. Parte Quatro – New York

Tá bom, confesso que não estava muito animada para ir ao passeio da Estátua da Liberdade. Quer dizer, eu queria ir, porque fala serio, ir em NY e não ir na estátua é não ir em NY. Só que eu já não aguentava mais tanto sol, e comer mal. Fui para lá esperando um almoço decente, e tive que comer hot dog (e não tinha nenhum molho, era só o pão e a salsicha), depois ficar numa fila (affs, já tinha pego fila demais em Orlando, ainda tinha que ficar em mais fila?), e eu estava morrendo de calor, contando que ia ficar no ar condicionada, vejo uma lancha. (FALA SERIOOOOOOOOO), e eu podia muito bem ficar andando pela quinta avenida, flertando com os Nova Yokinos, fazendo comprar, mas não, eu estava ali. Paguei minha língua. Na verdade eu acho que o opcional da Estatua da Liberdade e a festa com o Caio Castro (vou postar a foto aqui, foi em Orlando, mas esqueci de por a foto lá, então vou por aqui) foram os que eu mais gostei. Definitivamente gostei mais do passeio para a Estátua do que a festa com o Caio. Enquanto eu estava emburrada na fila, os garotos gatos de toda a parte do mundo começaram a chegar (me animei um pouco), sem contar que tinham dois caras lá na lancha, um super gato, que conversou um pouco comigo sobre o Brasil, e em seguida me molhou com uma mangueira, e o outro, que era o que ficava na lancha, não era gato, mas era super engraçado e simpático. Ele molhou todo mundo da lancha durante o passeio! A música na lancha era de estourar os ouvidos, fomos cantando The Eye of The Tiger até a estátua enquanto eramos encharcados pela arma de água, e apreciavamos aquela esplêndida vista de Nova York (me senti um pouco como em Friends vendo aquilo, não sei porque) não descemos na estátua, mas mesmo assim, conseguimos uma visão maravilhosa dela. Foi mágico, e eu saí de lá radiante.

Image

Image

Image

Image

Image

Image

De noite, fomos ver Homem Aranha, o musical (que é muito bom, super recomendo), e foi onde eu conheci a Giovanna Ferrer, e a irmã dela. Supeeeer simpáticas e humildes. Amei conhecer elas.

Image

No dia seguinte fomos para o Museu de História Natural (aquele onde gravaram Uma Noite no Museu) e eu, novamente, paguei a minha língua. Não queria ir, não queria ter que gastar dinheiro com o ingresso (que é caro), mas acabei indo. Gente, é incrível. Serio, é muito lindo. Não percam. Infelizmente, não bati fotos lá.

A tarde, fomos para a quinta avenida, onde a minha consumista interior pirou. Fui em lojas como Louis Vuitton, Prada, Channel, Abercrombie, fiz VÁAAAAAAAARIAS compras. E em Nova York, você não paga a taxa que o governo impõe em roupas e sapatos, somente em eletrônicos, comida, etc. Saí com os braços carregando inúuumeras sacolas, com um sorriso radiante no rosto. Muito bom mesmo! Foi uma tarde maravilhosa. Aí, se eu pudesse voltar no tempo…

Á noite fomos para a Times Square. No dia seguinte (e ultimo dia em NY, snif snif), fomos para o Empire State. Nova York é mesmo a minha cidade preferida. Fiquei encantada com tudo aquilo. Me emocionei e chorei um pouquinho. Imaginem uma menina louca, no topo do Empire State, chorando porque tá vendo prédio. hehehehe, mas é uma coisa fenomenal, gente. Não sei, a sensação de tá lá em cima, de me tocar que estou realizando o meu sonho… é incrivel. Não tem explicação.

Image

Depois do Empire State, almoçamos no McDonalds (novidade…), e fomos para a Macy’s que é INCRIVEEEEL!  Vocês precisam dar uma passada lá. E depois, eu e as minhas amigas demos uma fugidinha para a Quinta Avenida, onde eu comprei a minha tão amada Lita e o meu tão sonhado conturno *——-*

De madrugada, fomos para o aeroporto, para irmos para Miami.

P.S.: Conheci o Caio em uma festa que a minha agência de turismo organizou e ofereceu como opcional.  Foi em Orlando, mas esqueci de postar lá, então estou postando as fotos aqui:

Image

Image

ImageP.S.: Vejam a bagunça do nosso quarto em NY

Image

U.S.A. Parte três – New York

Image

“Baby I’m from New York! Concrete jungle where dreams are made of, there’s nothing you can’t do now you’re in New York! These streets will make you feel brand new, big lights will inspire you, hear it for New York!”- New York, Alicia Keys.
 
Existe uma mágica especial em New York (isso, ou apenas pessoas que sempre sonharam por lá sentem isso?), tem alguma coisa naquela cidade… eu não sei explicar. Talvez ninguém consiga. É um sentimento impossivel de ser traduzido para palavras, que pode apenas ser sentido. Nós madrugamos no dia de ir para NY. Em parte, porque o avião iria sair muito cedo, e ninguém conseguiria acordar, mas também era porque estavamos completamente animados. Iriamos para NY. Quem conseguiria dormir? A emoção era muito grande. Disney e NY sempre foram meus grandes sonhos. Mas alguma coisa em NY, fazia-a ser ainda mais especial.
      Assim que chegamos no aeroporto, pegamos nossa malas, a primeira coisa que eu vi, literalmente, foi uma limusine branca. Foi aí que eu me toquei, “eu estou em NY”, e um sorriso surgiu em meu rosto. Um sorriso que só saiu de meu rosto quando fui embora de NY. Entrei no ônibus, e morrendo de sono, vi aqueles predios, a imagem perfeita de NY, e mais limusines, e é claro, taxis amarelos. Fomos para o hotel, ficamos hospedados no Hampton Inn Manhattan, que ficava na 35, na sexta avenida. Pertinho do Empire State, da Quinta Avenida e da Times Square. A primeira coisa que fizemos foi ir para o hotel, e dormir um pouquinho, já que não fariamos nada a tarde, mas sim de noite. Não almocei.
      De noite, fomos para a Times Square. Todas aquelas luzes, artistas de ruas, e tudo aquilo que só tem em NY. Fizemos compras e andamos por aquela mágica. Mas um aviso: na Times Square tem umas pessoas vestidas de personagens, como Mickey, Bob Esponja, etc. Aí você está lá, toda encantada, com aquele lugar maravilhos e mágico, e pensa: “Awwwnt, eu vou bater uma foto com o Mickey na Times Square” aí você vai lá, bate foto, e de repente, o Mickey começa a te perseguir por toda a Times Square até você dar um trocado pra ele pela foto. HAHAHAHA, serio, não é legal ter um Mickey te perseguindo pela Times Square. Então NÃO batam foto com os personagens.
Image
Image
Eu passei por essa loja, e fiquei tipo, doida. HAHAHAHA “CHUCK BASS, ENCONTREI SUA LOJA!”
Image
No segundo dia, fomos fazer um city tour por NY. E foi muito legal! Vimos o lugar onde Michael Jackson, com os Jackson 5 se apresentavam antes. E fomos numa igreja, bem bonita. Fomos também, no predio onde John Lennon morava, e foi assassinado, e no memorial pra ele no Central Park.
Image
Aí é o predio do John.
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Aí é o lugar onde os Jackson 5 se apresentavam.
De noite fomos para a Broadway. Alguns foram ver o Fantasma da Ópera, outros foram ver Mamma Mia. Eu fui ver Mamma Mia, e é um espetaculo lindo. Broadway, né?! Preciso dizer mais alguma coisa? Vale super a pena ver. Agora, só tem uma coisa: se vocês quiserem comprar qualquer coisa, comprem fora de lá. Lá uma água é cinco dolares.
Image
Image
Image
Image
Quando o espetáculo acabou, nós fomos liberados para ir para a Times Square. Eu e Gustavo (meu primo) fomos jantar no Friday’s, já que queriamos comida, e não fast food, e eu super recomendo para quem quiser dar uma variada. A comida é excelente, o serviço é ótimo, e é um lugar super legal, super retrô. Eu amei.
Image
Eu no Friday’s.
Image
 
 
 

Navegação de Posts